Guardiões do Templo Místico

Desvendando o Indesvendável

sábado, março 14, 2015

A retirada da reencarnação no 2º Concílio de Constantinopla

A retirada da reencarnação no
2º Concílio de Constantinopla



Há o rumor de que a reencarnação foi retirada da bíblia no 2º Concílio de Constantinopla por Justiniano e sua mulher Teodora. Teodora, filha de um guardião de ursos, que se tornou amante e mais tarde a esposa do Imperador bizantino Justiniano. Ele, um teólogo que queria saber mais que teologia do que o papa. Sua mulher, a imperatriz Teodora, foi uma cortesã e se imiscuía nos assuntos do governo do seu marido, e até nos de teologia. Contam alguns autores que, por ter sido ela uma prostituta, isso era motivo de muito orgulho por parte das suas ex-colegas. Ela sentia, por sua vez, uma grande revolta contra o fato de suas ex-colegas ficarem decantando tal honra, que, para Teodora, se constituía em desonra. Para acabar com esta história, mandou eliminar todas as prostitutas da região de Constantinopla – cerca de quinhentas. Como o povo naquela época era reencarnacionista, apesar de ser em sua maioria cristão, passou a chamá-la de assassina, e a dizer que deveria ser assassinada, em vidas futuras, quinhentas vezes; que era seu carma por ter mandado assassinar as suas ex-colegas prostitutas. O certo é que Teodora passou a odiar a doutrina da reencarnação. Como mandava e desmandava em meio mundo através de seu marido, resolveu partir para uma perseguição, sem tréguas contra essa doutrina e contra o seu maior defensor entre os cristãos, Orígenes, cuja fama de sábio era motivo de orgulho dos seguidores do cristianismo, apesar de ele ter vivido quase três séculos antes. Como a doutrina da reencarnação pressupõe a da preexistência do espírito, Justiniano e Teodora partiram, primeiro, para desestruturar a da preexistência, com o que estariam, automaticamente, desestruturando a da reencarnação. Em 543, Justiniano publicou um édito, em que expunha e condenava as principais ideias de Orígenes, sendo uma delas a da preexistência. (Fonte: http://bvespirita.com/Reencarna%C3%A7%C3%A3o%20no%20Conc%C3%ADlio%20de%20Constantinopla%20(Paulo%20Neto).pdf)

Hoje em dia tudo que se refere a espírito, mediunidade, acreditar em vida após a morte é ser espírita, até mesmo em se referir a um século distante colocando palavras e pensamentos que não existiam na época, assim como referir a doutrina da reencarnação àquela época. Reencarnação é uma palavra moderna. Nessa época, as influências religiosas estavam bagunçadas, assim como a política. Os romanos sempre foram detentores de outras culturas, como a grega, as orientais e até a helenística. Platão e Pitágoras tiveram influências de outras culturas, assim como as orientais em suas jornadas de conhecimento, assim trouxeram o conhecimento do renascimento, karma, transmigração, metempsicose. Mas não era tão novo assim, no ocidente já existiam tribos que acreditavam em renascimento, ligações de vidas passadas, conhecidos como pagãos. Cada vez que os romanos avançavam o território, mais culturas eram agregadas.

Dizer que Orígenes era um sábio dando a ênfase que era o orgulho dos seguidores do cristianismo para justificar a origem da reencarnação como se fizesse parte da cultura cristã, como foi dito anteriormente, a crença no renascimento, na transmigração tem suas origens nos primórdios da humanidade, nas culturas primitivas, milhares de anos antes de Cristo, de culturas politeístas. A base nessa crença era: os seres humanos possui alma que pode ser separada do corpo durante o sono e permanentemente na morte e que a alma pode ser transferida de um organismo para outro. Sobre a história de Orígenes (Orígenes de Cesareia ou ainda Orígenes o Cristão, foi um teólogo, filósofo neoplatônico patrístico e é um dos Padres gregos.) nesse momento da história, afirmava que a metempsicose (transmigração) "é totalmente alheia à Igreja de Deus, não ensinada pelos Apóstolos e não sustentada pela Escritura", distinguiu três níveis de leitura das escrituras: 1- o Literal 2- o Moral; 3- o Espiritual (qualquer semelhança literal de Kardec: ciência, filosofia e religião não é mera coincidência) e cada um destes níveis indica um estado de consciência e amadurecimento espiritual e psicológico. Os Neoplatônicos acreditavam na perfeição humana e que a felicidade era atingível neste mundo, sem esperar uma vida após a morte (Judaísmo). Orígenes defendia que na santíssima trindade Deus era a primeira pessoa e o Filho de Deus a segunda pessoa, contrário a santíssima trindade que era e é a mesma pessoa, discussão que dividiu a igreja cristã desde um pouco antes do Concílio de Nicéia (325 d.c) até depois do Primeiro Concílio de Constantinopla em 381.(Ver mais em Reencarnação)

Sobre Teodora, a mesma história da prostituta causando alvoroço (Maria Madalena), a mulher impura que muda a história (Eva) e Justiniano só quis fazer os caprichos da esposa, não foi nada sobre política ou poder na verdade e ponto final.  Naquela época, tantas culturas em um mesmo lugar, a política enfraquecida, o que melhor do que definir a política em uma só função religiosa para que possam falar uma mesma língua e o povo entender e obedecer?!

A única concordância dessa “lição de conhecimento” é no que diz a alteração para a religião cristã até os dias de hoje foi por achar que a crença num inferno eterno seria mais conveniente para coagir as pessoas a conversão, e realmente foi mesmo. Em cada esquina um altar para uma deidade diferente para um governo só, precisaria tornar o povo em uma só cultura, já que havia uma resistência por parte dos “cristãos” em obedecer a seu novo líder e religião, que por vez os que já tinham por parte a crença no renascimento, na transmigração, povos que já estavam dominados, sendo mais fácil em moldá-los, a vantagem e melhor estratégia depois de um tempo perseguindo os cristãos era o de se juntar a eles. Religião sempre foi política, dê ao povo o que quer e não que necessita, se não fosse não existiria o catolicismo e muito menos o espiritismo.

A religião cristã nada mais é que o mais proveitoso de várias culturas, exemplos:

- Na Grécia acreditava-se num submundo para onde os espíritos dos mortos iam após a morte. Se um funeral nunca fosse realizado em homenagem ao morto, acreditava-se que o espírito desta pessoa nunca conseguiria chegar ao submundo e permaneceria assombrando o mundo, como um fantasma, para sempre. – Cerimônia fúnebre

- Uma das principais áreas deste mundo inferior era conhecido como Hades, e era governado por um Deus, também chamado de Hades. Outro reino, chamado Tártaro, era o local para onde acreditava-se que iam os amaldiçoados, um local repleto de tormentos. Um terceiro reino, o Elísio, era um local agradável onde os mortos virtuosos e os iniciados nos cultos de mistério habitavam. – Céu, inferno e purgatório.

- Tríade: corpo, mente e espírito; terra, céu e mar; passado, presente e futuro - Pai, filho e espírito santo

E querer dizer que houve uma perseguição aos cristão e aos ensinamentos de Orígenes sobre reencarnação, até hoje nunca se ouviu falar em perseguição reencarnacionista, perseguição cristã era por outros motivos, como o que já está sendo abordado.

Enquanto querem colocar o questionamento de quem veio primeiro, o ovo ou a galinha, a humanidade primitiva, o que veio primeiro e não como significado de ignorante, já tinha um conhecimento muito mais avançado seja na questão tecnológica e espiritual, o que até hoje nem a própria “razão” dos “amigos” espirituais explicam e só ficam a dizer o que rodeia o cristianismo, a Era da decadência humana, a Era que ainda pertencemos.

Primórdios, os vários monumentos que ninguém consegue explicar como fizeram, a energia em torno desses lugares, lugares que ligam todos os pontos estratégicos que levam até o universo. Espíritas enchem o peito com orgulho do que falam para o conforto emocional por se sentirem “cristãos que seguem o verdadeiro caminho de Jesus”, diferentes dos “cristãos do cristianismo” por acharem que sabem mais sobre Jesus e por conseguirem dar uma resposta sem a mesmice do cristianismo de “não existe”, “porque Deus quer assim”, através de pesquisas, pois hoje em dia ninguém mais se contenta com uma resposta curta por estarmos em uma era em que a humanidade se acha evoluída o bastante por ter saído da resposta do sim para o “sim, porque é”. Mas é trocar seis por meia dúzia, troca-se apenas o lado do vinil, já que dizer “porque sim” não é mais satisfatório para uma resposta, é só mencionar histórias, datas, nomes que já fica com ar de resposta sábia e como ir atrás de fatos não é simplesmente fazer a busca por um nome que vai vir a resposta mastigada, você se torna o mais sábio e verdadeiro.

Reencarnação está mais para Kardec do que qualquer outra cultura, por mais parecida que seja. Enquanto outros são apenas religião, o espiritismo é religião, filosofia e ciência, mas sinto dizer que enquanto ser religião vai enfiar os pés pelas mãos na filosofia (ou moral) que vai avacalhar a ciência. Ciência e espiritualidade andam juntas, se ser espiritual entra moral e religião emprestada, não vai longe. Ser espiritual não é ter sessão espírita, escrever cartas, acreditar em vida após a morte, ter conforto/carência emocional ou ter amor platônico por Jesus; ser espiritual ou espiritualidade é compreender, sentir, vivenciar, voltar a sua essência, equilíbrio, saber quem você é, como você é, trabalhar o seu Eu e nada tem a ver com os livros de autoajuda: quem sou?, para onde vou? (só porque não tem o nome na capa não quer dizer que não seja).

No fundo é sempre o mesmo rodeio, as pessoas buscam o melhor para sim, mas infelizmente o que buscam é sob o anseio em saber o que desconhecem, o medo de ficar fora do controle do que desconhecem e a morte é o que mais incomoda a humanidade, ninguém quer ir para o inferno, todo mundo quer ser bom, pois ser bom é sinônimo de estar no reino de Deus e Ele sendo o rei, quem estiver ao lado é privilégio. A busca espiritual está deturpada há muito tempo, quem vive uma vida espiritual não tem dogmas, moralidade, se distingue do que é normal, ajuda quando se faz necessário, não designa seu modo de pensar como um seguimento padrão, não cria um novo seguimento, pois o mundo espiritual sempre existiu.

No Judaísmo, base do cristianismo primitivo, não há referência à reencarnação e nem diz sobre o que há além da morte, só depois por parte dos fariseus que uma parte assimilaram as doutrinas da imortalidade da alma, da ressurreição e do juízo final (após o exílio em Babilônia, misturas de cultura, procurem por religião babilônica que nada vai ter com reencarnação kardecista).

Reencarnação kardecista, não é à toa que assim também é chamado, por ser uma tangente de culturas primitivas mais próximas à essência da humanidade e que criou o seu modo de ver sobre o que já foi mais real.

Para quem quer saber mais do que estamos falando, além de irem atrás de outras fontes, leiam os textos também, além dos que foram citados no meio do texto:




sexta-feira, maio 23, 2014

ILLUMINATI , QUEM SERIA O LÍDER DELES NO BRASIL ?

ILLUMINATI , QUEM SERIA O LÍDER DELES NO BRASIL ?



Há tempos muita gente se esforça para denunciar os planos Illuminati para a instauração da Nova Ordem.
Governo Único, Moeda Global, Redução da População e Fim das Liberdades Pessoais.
Tanto esforço fez com que muitos acordassem para a verdade, mas, o reverso da moeda, foi fazer o assunto virar papo de maluco, de conspiracionista que não tem o que fazer.

Paciência. Os homens rejeitam qualquer possibilidade de estarem sendo manipulados, muito embora a história mostre que a “Vida de Gado” foi o que sempre norteou os governos a conduzirem o rebanho humano à condições de escravização consentida.
É exatamente como vivemos ainda hoje: uma Vida de Gado, escravos de um sistema corrupto que nos manipula a servi-lo.
Mas, as coisas estão prestes a mudar...para pior. A Nova Ordem chegou !
O Novus Ordo Seculorum, a nova ordem dos séculos, o governo dos governos, vem sendo implantado ao longo de muitas gerações com a finalidade do grande golpe final, que será a tomada total do planeta.

Somos, enfim, sete bilhões de pessoas no mundo. Sete é o número da perfeição.
É a hora certa para o resgate e entenda-se por isto que 6,5 bilhões de pessoas devem ir embora daqui...

Há sinais nos céus, na Lua e nas estrelas.Os terremotos estão mais violentos, o bramido das ondas ecoa pelo planeta, o desamor infesta as famílias, os vulcões explodem, chuvas inundam tudo, secas prolongadas e um cometa entrou no sistema solar trazendo consigo algo que ninguém sabe o que é.
Precisamos de mais alertas ?

Se você procurar e pesquisar sobre a Ordem Illuminati, em busca de nomes e rostos, vai sempre encontrar uma enxurrada de nomes de celebridades e políticos famosos, só que na realidade , não é assim que a coisa funciona...isso é pura desinformação, induzindo o observador desatento, a olhar para direção oposta...ignorando a origem da realidade.

Estas celebridades (cantores, grupos musicais,atores e famosos), usam em seus trabalhos (vídeoclipes, fotos , letras de música etc...) a simbologia da desinformação sem a consciência do intuito, e sim por que da mesma maneira que o restante da população mundial, acha que são símbolos válidos...significativos... misteriosos, não com a ideologia por trás destes, mas sim, por achá-los enigmáticos e chocantes , tendo como referencia o suposto significado e referencia (Maçonaria/Illuminati), não porque pertençam à uma (Maçonaria) ou a outra (Illuminati), mas só com o objetivo de chocar, causar polêmica...e portanto...virar notícia, divulgar seu trabalho, com um único objetivo...o lucro financeiro causado pela exposição na mídia, e devido a curiosidade inerente ao ser humano, aumentando assim suas vendas.

Um verdadeiro Illuminati deve agir de maneira sutil, discreta e difusa no meio social, infiltrado nos mais diversos setores da sociedade...setores estratégicos, nos quais possam influenciar e tomar decisões que afetem as populações locais, regionais, nacionais e mundiais. 

A Maçonaria e a Ordem Illuminati, são sementes provenientes da mesma árvore, pois uma complementa a outra. 

Há no Brasil um que diz ser o  líder Illuminati, seu nome é Flávio Kotrin , ele é de São Paulo e dirige a Fundação Delta , que atua na área de pesquisas em ciência e tecnologia, mais especificamente, em nanotecnologia, genética humana e biotecnologia. Este como líder Illuminati, é responsável pelo setor de Inteligência e Contra-inteligência que coordena a segurança das Ordens e Lojas Maçônicas e Illuminati. É um homem extremamente ardiloso e poderoso, que tem contatos políticos , religiosos e institucionais.

Você nunca verá um verdadeiro Illuminati se expondo desnecessariamente, eles estão sempre nos bastidores...influenciando...induzindo...são mestres do ardil e da coerção. 
Fala mais sobre o Flávio Kotrin. Procurei referencias sobre ele, e realmente achei poucas. Até foto é difícil. 

O Segredo Illuminati
Os Illuminati e suas ideologias e metas, são o resultado de uma cisão de um acordo de cooperação entre ordens iniciáticas ocorrido há mais de 1.500 anos.
Tal separação ocorreu em 425 d.C , como resultado de diferenças de crenças e metas, até então compartilhados entre : Maçonaria, Priorado de Sião, Iluminati , Sentinelas e a Família.

A Lenda Urbana
Foi criada uma lenda urbana referente a origem dos Illuminati, que seriam provenientes da Bavária, fundada em 1776 por um Jesuíta Adam Weishaupt… isto simplesmente não é um fato, pois os Illuminati são muito mais antigos, e de forma alguma sua origem é Bávara, e tão pouco vem do século XVIII.

Ideologias e Metas
Após a cisão, a Ordem Illuminati apurou seu foco na fusão do Oculto com a Ciência e Tecnologia. Assim, incentivando e investindo recursos na pequisa e aplicação de novas descobertas e tecnologias, nas mais variadas áreas.
Parte de seus recursos são provenientes de patentes, que vão do microchip à processos bioquímicos.
No Brasil há um líder illuminati, seu nome é Flávio Kotrin, é diretor da Fundação Delta, que investe e faz pesquisas em Ciência e Tecnologia. Entre as quais estão ; Genética (DNA humano) e nanotecnologia, entre outros. Sua sede fica em São Paulo – capital

O nome dele é relacionado a muita coisa sobre magia, ocultismo, tudo ao redor.

Realmente uma pessoa de influência longe dos olhares da mídia.

quinta-feira, abril 24, 2014

LEGIÃO – Um Olhar Sobre o Reino das Sombras

LEGIÃOUm Olhar Sobre o Reino das Sombras

Legião – Um Olhar Sobre o Reino das Sombras, romance mediúnico, trilogia O Reino das Sombras Volume 1, é um livro de linha espírita publicado pela Casa dos Espíritos Editora, fundada pelo médium Robson Pinheiro que é o canal deste livro pelo espírito Ângelo Inácio.

É um livro bem curioso de se ler pela forma que o tema é abordado, não só pela forma escrita que é nada rebuscada e nem mais formal, também pelo conteúdo que há nele. Sem dizer mais nada antes, é um livro que deve ser lido.

Para quem nos acompanha e sabe qual é a linha que seguimos deve estar se perguntando: Que diabos estão dizendo? Estão recomendando um livro de linha espírita? Ficaram doidos, se renderam aos “encantos” espíritas, ou o que? Bom, já devem ter reparado que não somos de fica recomendando livros, até porque não acreditamos no lema de que um livro é a chave definitiva para se abrir a mente. Ler é bom sim, expande a mente para novas informações, melhora a leitura, a escrita, mas nem sempre é sentido de educação, conhecimento na forma significativa pra vida. Muitos livros são tão iguais a noticiários na TV, rádio, jornal, em forma de escrita. Filmes, notícias, educação, líderes religiosos, passam suas informações baseadas através da escrita, em um rascunho, digital ou de um livro. Não é diferente dessas fontes de comunicação, pode prender o leitor com as palavras bonitas e colocadas de maneira estratégica tanto quanto uma história contada oralmente, livro também é elitizado.

De muitos livros desse segmento, para ser mais exato, todos sem exceção, vem escrito como romance, que é um segmento de livro que tem uma linguagem definida, muitas vezes modificada para prender o leitor, basta fazer comparações a outros estilos de livros que não irá ser diferente. Vamos deixar bem claro novamente que, antes de qualquer assunto abordado em que queremos defender ou não, devemos aprender a lê-lo nas entrelinhas, buscar outras fontes de mesmo segmento e outros, comparar, juntar e assim chegar em uma conclusão. Serve para quem gosta de ler ou seguir uma linha espírita e para quem não gosta, pois não há como julgar algo sem saber como realmente é, apesar de ter aqueles que julgam pelos boatos em que se encontram confortáveis. Link disponível para ler o livro para saber mais e entender o que iremos abordar.

Por que é diferente e estamos comentando sobre? No livro Legião, logo no prefácio, começa assim:

“Sombra e luz, escuridão e claridade. Essa realidade dupla forma o interior do ser humano, que tenta negar-se a cada dia, enganando-se. A maioria das pessoas quer ser apenas luz. Recusam-se a identificar a sombra que faz parte delas. Religiosos de um modo geral falam de um lado sombrio, diabólico, umbralino, como se esse lado escuro fosse algo externo, ruim, execrável. Até quando negar a realidade íntima? Até quando adiar o conhecimento do mundo interno? Várias tentativas foram realizadas para conscientizar o homem terreno de que as chamadas trevas exteriores são apenas o reflexo do que existe dentro dele.
Luz e sombra são aspectos internos do ser e não representam necessariamente um lado ruim e
outro bom. A sombra não é pior do que a luz. Apenas faz parte de um equilíbrio universal ainda necessário para a visão do homem terrestre. São dois pólos de uma verdade interna, mais profunda...
...Esse mundo de trevas e escuridão é algo muito enraizado no ser humano; não é realidade extrahumana, mas intra-humana. Se você evita conhecer-se,rejeitando que é simultaneamente sombra e luz, não há razão para prosseguir nesta jornada de descobrimento interno...”

Quando falamos de livros espíritas, quem logo nos traz a mente? Chico Xavier, Allan Kardec e editora FEB, na qual financiou Chico como médium oficial dos livros e que ficou conhecido. O nosso propósito quanto a esse livro é mostrar os lados peculiares, não tão diferentes ao que acontece com qualquer religião que sempre há linhas diferentes de seguimento e pensamento para o mesmo lado. Muito do que vai ser colocado nesse texto não irá ser modificado ou mudado, vai ser mostrado do jeito que está, então qualquer opinião que se expresse acreditando estarmos defendendo ou criticando um dos lados é uma opinião própria, pois o propósito é alinhar essas linhas existentes e mostrar o que cada um pensa e segue.

Para começar, em um site espírita de linha kardecista, a opinião sobre esse livro:

Relato do Autor espiritual sobre o trabalho de resgate de Espíritos dementados nos cemitérios. Além de relatar uma excursão a uma cidade do Umbral, onde havia um mago negro, líder da comunidade, formada exclusivamente por Espíritos que foram religiosos na Terra: espíritas, católicos e pro-testantes. Os espíritas que aí viviam, percebiam na imagem refletida pelo líder, a imagem de Allan Kardec. E por fim, ain-da, um trabalho de resgate de Espíritos que se encontravam em um campo de concentração; bem como, de um laboratório existente no Triângulo das Bermudas, no Oceano Atlântico próximo à costa leste da Flórida (E.U.A.) com o objetivo de compreender o processo obsessivo.
Antes de entrarmos a dissecar o conteúdo do livro, há alguns pontos que gostaríamos de esclarecer.

1. - A editora – Casa dos Espíritos Editora não se trata de uma editora de livros espíritas, mas de livros supostamente mediúnicos do Sr. Robson Pinheiro.

2. – O Autor juntou: Espiritismo, Umbanda, Ocultismo – a Teosofia de Mme. Blavastsky, no seu livro “Doutrina Secreta” (6 volumes); a Cabala, conforme os escritos de Eliphas Lévi; trechos dos livros de André Luiz, especialmente de “Nosso Lar”, “Libertação” e “Evolução em Dois Mundos”; trechos e/ou a essência do livro de Yvonne A. Pereira “Devassando o In-visível”; as idéias milenaristas do Espírito Ramatis e passa-gens (versículos) dos Evangelhos, jogou tudo dentro de seu liquidificador mental, conectou a caneta à mão, ligada à mente do médium-Espírito, e brotando num passe de mágica a obra que aí está: “Legião”. É realmente uma legião, para não dizer que se trata de um plural de enganos, mentiras, fantasias, agressões diretas aos espíritas e frases proporsitais de má fé, tudo com o objetivo de demonstrar que:
◘ O médium espírita é um ignorante e preconceituoso;
◘ Que as reuniões mediúnicas espíritas: são radicais, formada por ignorantes e tolos, e de valor secundário.
◘ Que o Centro Espírita é contra o progresso;
◘ E encerrando o seu leque de agressões gratuitas e esgotando o seu saco de fel, acusa os espíritas em geral,ainda de:
● Não conhecer e não aceitar o processo da Magia Negra;
● Desconhecer a existência do Duplo Etérico;
● De serem insensatos;
● De não serem caridosos.
Em Resumo: agride os espíritas e critica Allan Kardec.

3. – Cabe ainda observar: em nenhum momento o Autor se refere a Deus. Deus na obra “Legião” é um desconhecido, mesmo em situações elaboradas pela mente fértil do Autor, em que Deus seria a única explicação, o Autor recorre a uma senha ou código para justificar seu trabalho: “viemos em nome do Cordeiro”, como se isso fosse o bastante. Para não ser acusado também de “insensato”, embora o Autor já tenha generalizado, lembramos que há esta citação a ....... continuar lendo no Link (Dica: Leiam também os comentários)

Um dia navegando na internet a pesquisar, acabamos nos deparando com o livro Legião, até então desconhecido por nós, e vendo a sinopse do livro nos chamou atenção para algo fora dos padrões espíritas. Então, enumerando como foi feito:

1. – Antes de lermos esse texto abordado sobre o livro, já havíamos falado em textos antigos sobre o espiritismo que eles não aceitam nenhuma outra linha fora da FEB, que o conhecimento deles está apenas ali. Qualquer um que se diz espírita ou que lê e diz que não é assim, que os espíritas dizem que devemos sim estudar outras fontes, é algo moderno e particular ao pensamento de cada um e não faz parte do espiritismo, é o mesmo que dizer que a igreja católica aceita gays só porque um católico aceita, é apenas uma opinião própria e não de um lugar. É assim que os mitos surgem, um dá a opinião falando bem ou mal de alguma coisa e logo se espalha e é aceito por aqueles que se identificam com essas opiniões acreditando que faz parte da idéia de uma fonte. Por não seguirem a linha kardecista e não ser a própria FEB, com certeza é posto a não confiável, não sendo de maneira proveitoso por ter uma outra linguagem. E quem pode dizer que não é uma editora? Se tem firma conhecida, publica livros e não é editora, é o que? Uma microempresa não é um negócio ou uma empresa só porque não tem reconhecimento que uma firma multinacional tem por exemplo? E se não é um livro espírita e só de um suposto médium, há tantas provas contra Chico e sua mediunidade, quem garante que não seja? Só porque não conhece o espírito? Ler um livro escrito por um suposto espírito, Emmanuel por exemplo, e acreditar no livro e não conhecer o espírito, pode se dizer que é verdadeiro? Só porque um médium mesmo com tanta humildade até apareceu na TV e outro não, tem mais credibilidade? Bom, tem gente que faz da TV sua verdade.

2. – Chico também foi apontado pelas suas obras com sua literatura muito semelhantes a literaturas famosas. Para quem sente “dozinho” do “umirde” que não teve estudo, teve muitos mais livros e lidos de muitas obras até estrangeiras sem tradução de quem fez todo o processo de estudo que até hoje se aprimora em doutorado, mestrado, bacharelado.
◘ O médium espírita é um ignorante e preconceituoso;
◘ Que as reuniões mediúnicas espíritas: são radicais, formada por ignorantes e tolos, e de valor secundário.
Sim, e por que não? Não dizem que são nada diante aos ensinamentos de Jesus e que estão aqui por causa do carma e estão aprendendo? Se tão perfeitos são, o que fazem aqui com seus carmas e aprendizagem? E quem não é ignorante na vida? Por acaso alguém sabe de tudo, tem toda a verdade na ponta língua, sabe todas as disciplinas? Quantas vezes se vê candomblé, umbanda e espiritismo trocando informações em momentos oportunos, mas na hora “H” é divulgação e venda do seu peixe. Na umbanda tem o terreiro, no espiritismo tem o centro, na umbanda tem passe, no espiritismo tem passe também, agora chamado de passe magnético, ambos lidam com espíritos, se os espíritas dizem que eles lidam com espíritos não evoluídos (e são negros) e são os que acabam sendo os encostos nos centros, de certa forma não se pode duvidar que a umbanda é verdadeira se existe realmente esses espíritos, caso contrário os espíritas que estão lidando com algo que não existe. A forma que colocou sobre achar que o livro colocou de valor secundário, se refere que foi dito que antes do espiritismo surgir, já existiam muitas outras culturas do mesmo seguimento, não foram os primeiros.
◘ Que o Centro Espírita é contra o progresso;
No livro está escrito que nos terreiros, nos centros e em qualquer lugar há pessoas de má fé e são poucos aqueles que realmente querem fazer o bem, pois parte faz por orgulho, reconhecimento, vaidade e outra parte faz acreditando fazer o certo, sobrando poucos aqueles que têm uma visão mais ampla, não querendo dizer também que não está sujeito a falhas. E também diz que os espíritas, não diferente de umbandistas, pararam no tempo. O surgimento espírita com os livros de Kardec fez com que a umbanda começasse a progredir e sair um pouco da linha antiga e cômoda, diferente do espiritismo que em cem anos teve uma evolução, mas que parou também no tempo com os livros antigos e seus conhecimentos baseados nisso. E é verídico, dizem não ter bíblia, mas tem o livro Gênesis que é uma releitura da bíblia de uma visão do Novo Testamento sobre os ensinamentos de Jesus e descartam o Velho Testamento como ensinamento, automaticamente àqueles que seguem essa linha é visto como não seguir realmente os ensinamentos de Jesus. O livro não disse que o Centro Espírita é contra o progresso, apenas que estão equivocados em acharem que freqüentando o centro, seguindo o que os livros antigos dizem, fazendo o que pedem para fazer, quando morrerem irão para o Nosso Lar por apenas acreditarem em vida após a morte, que se dizem basear na ciência como progresso, mas absorvem apenas o oportuno, que a mediunidade não está passando de um encontro, uma ponte entre os mortos para escrever mais romances e contatos para os familiares aflitos que se tornam adeptos pela sensação de conforto, que torna o médium o centro doutrinário, não sendo diferente mais uma vez na nossa história que o ser humano começa a andar em círculos, que ainda acredita que quantidade é progresso,o que não é um progresso, é um ciclo vicioso.
◘ E encerrando o seu leque de agressões gratuitas e esgotando o seu saco de fel, acusa os espíritas em geral,ainda de:
● Não conhecer e não aceitar o processo da Magia Negra;
Vou contar uma experiência de um centro espírita que é referência de uma cidade muito conhecida de São Paulo na qual alguns freqüentadores acabam indo nas casas de outros para a doutrinação e um dia uma dessas pessoas começou a passar mal de ficar doente e ser internado. Foi diagnosticado com encosto trazido por aquele lugar freqüentado. Daí foram até o centro para se livrar e saiu de lá melhor, no dia seguinte piorava, ia lá e melhorava, no outro dia a mesma coisa e pior, até que chegou uma hora em que ninguém mais sabia o que fazer, chegando a quase morrer. Quando no livro diz que não conhecem sobre Magia Negra, temos que concordar, mas não se referem apenas aos espíritas, no geral, apesar de darem ênfase a eles. Tudo é diagnosticado como encosto, fazem até igual a um cristão de outra religião, utilizam do Evangelho Segundo o Espiritismo como uma oração, uma bíblia para descarrego e lá no livro diz que é ingenuidade acreditar, saber e ter tudo decorado na ponta da língua o que deve ser feito, abrir uma passagem e acreditar que aquilo vai espantar um encosto por simplesmente acharem que estão protegidos aos olhos de Deus nos ensinamentos de Jesus. Tudo é encosto, fazem disso um conto infantil, como um evangélico que acha que tudo é o demônio e ter a bíblia debaixo do braço é estar protegido e vai conseguir repelir aquilo. Deus é um nome que damos para definir algo que está além e tem conhecimentos além da nossa compreensão, se tudo que é definido do mal é encosto e que por só citar o nome de Jesus é repelido, da forma que o nome é tão falado no dia a dia, nenhum encosto chegaria perto, e se onde há luz há sombras, por que não pode haver Deus desse lado? Se o mal é tão burro a esse ponto, por que o temem tanto? Por isso que devemos nos conhecer profundamente e conhecer ao que está a nossa volta, os religiosos tem a mania de se esconderem de si mesmos e do mundo a sua volta. Ter ciência do lado negro da força e até conhecer como lidar e adentrar de certa forma, não faz ninguém ser ruim, é como em uma guerra, se não conhecer quem vai lutar contra você, como irá lutar, planejar, ganhar, se prevenir? E como no caso onde ficaram de mãos atadas sem saber o que fazer, o fato de se curar do ocorrido foi levado como ajuda “espiritual” da sua maneira, com os passes, preces e tudo o mais, não tendo nem noção que as coisas muito acontecem de forma natural que deve acontecer por forças que não faz idéia que exista. É como o exemplo de um acidente que teria tudo para dar errado e sair ferido ou pior, mas por um segundo tudo dá certo, se toda prece, reza, oração, doutrinação, evangelização feita protege e acontece, em uma fração de segundo dá tempo para se pedir ajuda? Não, apenas acontece naturalmente, o que muitos chamam de anjo da guarda, na verdade vem seguido de forças que a maioria desconhece e que conspira a favor.
● Desconhecer a existência do Duplo Etérico;
O duplo etérico é explicado de forma diferente do de Kardec. O que é mencionado sobre o duplo etérico e os espíritas é a de que eles não têm a idéia mais profunda sobre o que se pode fazer e acontecer caso esse duplo é controlado, roubado, o que é feito com freqüência em um grande número de pessoas mesmo sendo espíritas, umbandistas, católicas, evangélicas, etc e nem desconfiam.
● De serem insensatos;
● De não serem caridosos.
Em Resumo: agride os espíritas e critica Allan Kardec.
Realmente diz que os centros espíritas perderam o foco, mas defende e sugere em várias partes leitura de livros kardecistas, mas que atualmente só querem doutrinar e tudo de novo que aparece, acreditam ser ruim sem ao menos saber o que é antes e logo é doutrinação. Por exemplo, quando aparece um “espírito” vestido com roupa escura, mesmo de boa aparência, diferentemente das dos encostos que dizem serem sujos, feios ou mal cuidados, começam a fazer a doutrinação só por julgarem o que viram,  pois para eles espírito de luz tem que vir de branco e falar palavras bonitas, então isso pode ser chamado de insensatez.
Sobre a caridade, foi explicado da seguinte forma: caridade sem discernimento não é caridade, é um estado emocional que se não for utilizada a razão (discernimento) pode prejudicar o outro e a si mesmo. Nem tudo que parece ser bom é bom, e nem tudo que parece ser ruim é de fato ruim. No livro tem uma parte de uma história com o próprio médium que estava em coma e um dos adeptos do espiritismo chegou ao pé do ouvido dele e disse: Pode morrer em paz, irmão Robson, pois lhe cederemos o caixão e a tumba previamente adquiridos por nossa família...
E a crítica seguinte sobre esse exemplo segue: “Nada como a sensibilidade e a generosidade na hora de exercer a bendita caridade, não é? Um amigo espiritual mais debochado denomina, ironicamente, de crises de caridade esses arroubos de bondade e enlevo que acometem, mais ou menos esporadicamente, os adeptos do espiritismo. Quando extrapolamos o limite do bom senso, querendo exterminar as dores alheias com nossa emoção desmedida e sem governo, ele sempre alerta...”
A caridade é o topo para a bondade no espiritismo, caridade e Jesus andam juntos e é a única linha para a bondade e ascensão,adquirindo essa regra para a vida você está seguindo os ensinamentos de Jesus, está praticando o ensinamento de Jesus, por isso vemos bazar, jantares, bingos beneficentes para lares carentes, faz parte em ser um espírita e por isso muitas vezes, por ser uma das ‘regras’ seguidas a caridade acaba sendo mal interpretada no seu real significado. A mania de querer ajudar o outro nem sempre é bom, nem sempre é um ato de caridade, muitas vezes agride o espaço do outro, por ser uma emoção, algo particular, nem sempre o que é bom pra mim pode ser pra você, mesmo que seja verdadeiro e com boa intenção, o que não é suficiente para se ter um final agradável.

3. – Cabe ainda observar: em nenhum momento o Autor se refere a Deus. Deus na obra “Legião” é um desconhecido, mesmo em situações elaboradas pela mente fértil do Autor, em que Deus seria a única explicação, o Autor recorre a uma senha ou código para justificar seu trabalho: “viemos em nome do Cordeiro”, como se isso fosse o bastante. Para não ser acusado também de “insensato”, embora o Autor já tenha generalizado, lembramos que há esta citação a .......
Deus é referido sim no livro, mas não tanto como gostariam. Deus , em Legião, não tem um papel de tanta ênfase, se referem a forças maiores, mas não dão todo o crédito como religiosos adoram fazer. Os kardecistas, não tão diferentes dos demais religiosos, dão explicação sobre o mundo e o fundo e no final de tudo se não segue o que Deus mandou, tu tá ferrado, o que muitos chamam isso de lei da ação e reação, só se for de “Deus” mesmo né, novamente distorcendo e desafiando as “próprias leis”, o que nada tem a ver com o simples exemplo de lei da ação e reação de: chutar a parede (ação) e machucar o pé (reação). Se não há a ênfase de Deus como um todo para sempre lembrar que devemos sermos gratos seja para qual for a merda de vida que temos, com certeza Deus não foi mencionado. É o mesmo que dizer que se não segue religião alguma, é denominado ateu sem mais. E por ser mencionado e faz doação (caridade), é “urmide”, no astral a realidade pode ser muito diferente. Nós perdemos a essência do que é espiritual de verdade, nada tem a ver com espíritos, e durante o sono, durante uma realidade desconhecida (esquecida) por nós é que temos muita liberdade. É aí que a índole pode falar mais alto, mesmo que a índole seja boa, o que somos é moldado por nossas crenças e sociedade, com uma índole ruim mesmo não sendo no dia a dia porque segue uma rotina de crenças e regras sociais, dormindo se tem a mente mais expandida e nessa hora é que muitas vezes faz coisas totalmente consciente mesmo não lembrando quando acorda. Quando dizem que todos temos uma missão aqui, nem sempre a missão é apenas uma função, a pessoa no dia a dia é aquilo, além dessas rotinas, para manipular a situação ao seu redor e dormindo faz a continuação que é fazer aquilo que não dá para ser feito quando acordado. Com uma índole boa, preso a essas regras, acaba se iludindo no que a própria mente criou, o que pensamos fisicamente nessa dimensão cria-se formas mais densas e com mais esforço para ser realizado, já com um pensamento menos denso e mais envolto ao ambiente, pensamentos criam vidas mais fáceis. Então se a pessoa acredita que Jesus é a imagem européia que conhecemos e tem fé que ele vai ajudar em algo e durante o sono sonha com ele lhe dando direções, há três formas: ou é alguma direção realmente, mas não é a própria imagem que vê porque não aceita qualquer outro tipo de realidade, ou é sua própria mente criando um mundo como se tivesse dormindo também nessa outra realidade (a que chamam de astral. Sobre isso comentamos no texto Sonhos ) ou é o seu próprio eu interno direcionando, uma forma de escutar, pois acordado não dá “ouvidos”.

Além do mais, uma comparação de pensamentos e do por que, para ficar mais claro, não aceitam como um mundo espiritual:

Kardecismo
Legião
Politeísmo é uma das crenças mais antigas e falsas. O Cristianismo, mesmo com sua adoração, veio para clarear o mundo com sua luz divina. E o Espiritismo, liberto das idéias supersticiosas, nos revela um dos maiores e mais sublimes princípios da Natureza. (Capítulo II – Lei de Adoração pág. 224).
A sabedoria está nos tempos antigos, nos primórdios da Terra onde existiram várias tribos, em um tempo de iniciação onde todos tinham elevação espiritual, sabiam manipular a natureza, tinham um vasto conhecimento sobre si, o mundo e o astral (magos), na qual outras dimensões (ou astral) faziam parte do cotidiano, eram quase um só. Com o tempo, foi perdendo a essência e os novos iniciados, não tendo mais esses “poderes”, tiveram que se adaptar para compreender os conceitos da magia, associando o poder do pensamento a simbologias. E mais tarde, com um conhecimento mais escasso pelo distanciamento maior da essência, mesclou-se às simbologias, servindo de muletas psíquicas.
No mundo espiritual tudo é criado pelo pensamento e toda tecnologia e inspiração terrena vêm do mundo espiritual. Volitam, atravessam paredes por serem espíritos.
No mundo espiritual muita coisa é feito pelo pensamento e por tecnologia. Muita tecnologia terrena nem sempre é influência espiritual, são os próprios humanos durante o sono que criam em outros mundos e depois a idéia surge enquanto acordados, com sua limitação. Sobre volitar, apenas aqueles que tem estudo e conhecimento conseguem manipular o ambiente ao redor a seu favor.
O bem é intocável, sempre vence o mal, é o mais avançado e sabe de tudo. Tudo é pela força do pensamento, basta pensar que tudo acontece. Citam tecnologias como o aerobus, mas são formas de pensamentos. Os espíritos e os humanos, a ponte entre o mundo astral e mundo físico é um aprendizado para a moral e doutrinação para a elevação do ser humano.
Nos tempos atuais o mal está mais avançado e o bem a qualquer momento pode não conseguir amenizar algum ocorrido. Todo conhecimento que tem e intervenções é devido a muita dedicação, estudo e tecnologia. É ingenuidade pensar que tudo se resolve por um pensamento positivo, caso fosse, seria tudo muito fácil e não precisaria de trabalho algum entre a ponte mundo astral e mundo físico, bastando apenas pensar para acontecer. Essa ponte entre os dois mundos é pela necessidade do astral conseguir atingir certos objetivos em outra dimensão (terrena) e vice-versa. Não sabem de tudo, não conseguem fazer tudo e nem estão em todos os lugares, por isso a necessidade mútua e recíproca das pontes em conseguirem acessos aos objetivos. Fazer de tudo uma doutrinação, viver em pensar o que é doutrinário, anti-doutrinário, moral é desperdício terreno que não traz benefício algum.
O mal na maioria dos casos é encosto, muitos deles vindos da umbanda e que devem ser doutrinados.
O mal é dividido em várias classes e níveis, não diferente do bem, muitos deles tão mais avançados ou quanto o bem. O não conhecimento ou negação sobre magia, o oculto, faz com que grandes conhecedores (ou magos negros) passem por despercebidos pelos humanos que acabam sendo manipulados sem perceberem (até mesmo grandes médiuns)
A manipulação dos espíritos do mal sobre os humanos e os encostos vêm em forma de ficar ao lado sugando energia e poluindo os pensamentos para distanciar dos ensinamentos divino.
Esse tipo de encosto seria mais um nível primário em apenas sugar energia. Os espíritos mais avançados conseguem manipular pela persuasão, sedução e hipnose, já os menos avançados, os chamados cientistas, conseguem manipular por chips implantados de vários meios, muitos criados pelos próprios humanos enquanto dormentes e outros são humanos que são magos que conseguem seduzir e hipnotizar populações em massa. Por isso temos a TV, grandes líderes religiosos, líderes políticos (a maioria com total consciência dos dois mundos) que permanecem no poder e pessoas que defendem a todo custo o seu colírio mesmo tendo provas que refutam suas legitimidades, por estarem hipnotizadas. A nossa manipulação está nas duas pontes.
Fala sobre extraterrestres e outros mundos.
Fala sobre extraterrestres, outras formas de vida, outros mundos e a participação direta e indireta deles conosco e próprios humanos participando ativamente juntamente com eles, sendo alguns uns deles disfarçado e outros não.
Fala de reencarnação e carma, sendo uma graça divina obrigatória a todos os seres.
Fala de reencarnação e carma, sendo uma graça divina obrigatória a todos os seres onde se é respeitado o livre arbítrio. A despreparação do ser desencarnado ou sua conduta de vida o leva a necessitar de vícios e marcas carregadas durante as vidas, daí os vários tipos de reencarnação e carma.
Os problemas da humanidade é falta de doutrinação, moral e o mal que aproveita dessa oportunidade.
As investidas do mal tem objetivos que até mesmo o bem desconhece a fundo.  Isso vem desde os primórdios da Terra e que não pertencem a este lugar. A distância que a humanidade se encontra com o seu passado primórdio a faz se perder e a cair nas investidas do mal que tem um objetivo manipulador em nos manter dessa forma.
Os médiuns são pontes para o mundo espiritual e é através deles que conhecemos mais esse mundo e sabem como lidar com as diferentes situações.
Os médiuns são pontes para o mundo espiritual e são os que mais podem ser manipulados, por estarem mais suscetíveis a essas investidas. Quanto maior o nível de sensibilidade, maior deve ser o conhecimento e consciência em lidar com esse mundo, pois isso leva seguidores. Uma vivência real de dois mundos deveria ser mais fácil compreendida, o que não acontece quando se torna um trabalho de funções de psicografia, mensagens, passes, etc.

Por seguirem uma linha mais “anormal” do mundo espiritual por estarmos habituados com a idéia kardecista e por sermos um ser preguiçoso e que não gosta de novidade, coisas diferentes totalmente contra o que estamos acostumado por sentirmos ameaçado o conforto, é difícil de aceitar. Se aceito vou contra tudo que acredito e aqueles que me vêem diante de um caminho ‘verdadeiro’ irão me olhar como mentiroso, fácil de ser manipulado, Deus não vai ser mais ser o cara que tem as mãos ocupadas em todas as minhas cordinhas, e vou fazer o que com essas cordas? Não há uma lista, uma regra dizendo o que devo fazer ou não, e agora?!

Imagina você acreditar piamente e colocar toda sua credibilidade em algo que se apresenta mágico, um espírito que consegue curar, que fala através dos vivos, que vem trazer verdades e mensagens divinas porque está mais perto do divino, que diz palavras bonitas, que te conforta com essas palavras e contatos com entes queridos, que faz coisas inimagináveis que encantam, e no final descobrir que parte do que fazem é por apenas estarem em uma realidade que permite expandir mais o conhecimento pelo seu próprio esforço e parte por tecnologia, e não por simplesmente serem espíritos?! Punf....acabou o encanto. É chato ter uma vida que nem a do ser humano, é mais legal imaginarmos um mundo totalmente diferente.É o mesmo que enganar uma criança por muitos anos que não tem pai porque morreu heroicamente e descobrir quando adulto que está vivo e é tudo que não presta, como aceitar essa realidade se em toda vida teve provas, todo mundo dizia a mesma coisa, histórias conferiam?! Por estarmos acostumados a acreditar que tudo que não nos fere diretamente e tudo que fazemos a pedido dá certo, é bom, o que nos bloqueia a pensar além, a querer saber mais além daquele limite proposto. Claro que jamais iremos saber de tudo e muito do que pode ser explicar a nível básico pode não fazer parte do nosso conhecimento nem quando estivermos mais velhos, mas existe o discernimento básico para se ter pelo menos a idéia de certas áreas, não precisa saber e explicar cientificamente. Esse discernimento básico é a diferença entre saber o que é verdadeiro ou não.

Enfim, mesmo sendo um livro de pouco mais de 135 páginas que indica o kardecismo, que tem muitos elementos iguais aos dele, facilmente pode-se dizer que tem mais conteúdo que dá para filtrar do que pelo menos no mínimo 50 livros espíritas de seguimento kardecista que nos vem à mente. E mesmo assim, também não se pode dizer que somos a favor do livro ou da doutrina, nem tampouco que estamos defendendo, quem nos acompanha sabe o que achamos dessa religião....ops, doutrina, não é nada demais o conteúdo que nos fez brilhar os olhos a ponto de aceitar, acreditar, pertencer. É um tipo de ensinamento e revelação que podemos muito bem começar por si mesmo, como muitos que não tem religião alguma e sabe mais da “maracutaia” da vida que muito baixador de espírito santo, baixador de desencarnado.